Semana Beer Sommelier: profissão sommelier de cervejas



A nossa Semana Beer Sommelier começou!


Preparamos uma semana inteira com lives e conteúdos para você conhecer melhor este universo cervejeiro.

Começamos a semana convidando o nosso amigo @joaofilhosommelier para falar um pouco sobre a profissão beer sommelier: onde surgiu, o que faz um beer sommelier, como é o mercado e formação, qual a diferença entre sommelier de cervejas e mestre cervejeiro e ainda: separou dicas valiosas para vc que está começando na área ou quer começar!


Confira abaixo esse bate-papo:


De onde surgiu o termo sommelier?


Que o termo Sommelier surgiu na França, acho que muita gente sabe, mas o que muitos não imaginam é que o termo remonta à Idade Média, ao século XIII, e pasmem, era utilizado para designar o condutor de animais de carga. Um século depois, tivemos um upgrade, e o termo passou a ser usado para apontar pessoas encarregadas de transportar e guardar as provisões das cortes reais em suas viagens. Daí era sommelier para tudo que é gosto, tinha um sommelier de frutas, um de pães, um de carnes, um de armas etc.

Aos poucos, o termo Sommelier passou a substituir o “échanson”, ou escanção – que remete ao oficial da corte que serve vinho ao rei. Além de servir, ele tinha uma função muito ingrata que era provar o vinho antes para assegurar que a bebida não estava envenenada, graças a Deus não faz mais parte das funções de um Sommelier na atualidade.

Somente a partir de 1812 é que o termo sommelier começou a indicar os profissionais especializados em bebidas alcoólicas, mais especificamente o vinho. Já o Beer Sommelier, ou sommelier de cerveja, é algo mais recente, a profissão surgiu no mundo apenas em 2004. No Brasil, por exemplo, o sommelier de cerveja teve seu primeiro curso de formação de profissionais apenas em 2010.


O que faz um Beer Sommelier?


Tem gente que acha que virar Beer Sommelier é uma forma de beber profissionalmente, ou viver ganhando recebidos. Mas não é bem assim não. Costumo dizer que a lista de afazeres de um Beer Sommelier é grande, de forma geral é o profissional preparado para orientar o consumo certo da bebida, sugerir harmonizações entre a cerveja e gastronomia, informar o consumidor sobre aromas, sabores, corpo de uma determinada cerveja.

Além disso, o Beer Sommelier também pode analisar tecnicamente diferentes estilos de cerveja, elaborar cartas de cervejas para bares e restaurantes, organizar eventos de degustação e harmonização, ser juiz em competições, ensinar sobre cerveja, sugerir cervejas para lojas, distribuidoras e importadoras. 


Como é o mercado e formação?


Como eu falei anteriormente a profissão de Sommelier de cervejas é algo extremamente novo em nosso país. Vejo o Beer Sommelier como peça fundamental na construção de um público gastronômico maduro em relação à cultura das cervejas. Atualmente temos ótimos cursos como por exemplo o do Instituto da Cerveja, o do Senac, o da Escola Superior de Malte e o do Science of Beer.

Contudo, profissão ainda demanda por um maior reconhecimento e valorização, bem como uma uniformização. Se engana quem acha que a vida de um Sommelier é só beber cerveja e ser feliz. Apesar do mercado artesanal está em crescimento, vejo a dificuldade de alguns amigos de encontrar um emprego que neste segmento, pelo menos aqui no Nordeste, com raras exceções, as vagas são poucas e o salário nada atrativo, ou seja, muita gente boa acaba desistindo pelo caminho por que não tem como se manter assim.

Mas nem tudo está perdido, a notícia boa é que, finalmente, a profissão de Sommelier de cervejas vai ter o reconhecimento de profissão a partir de 2022, o que sem dúvida trará credibilidade e melhores condições para atuação do profissional.


Existe diferença entre Sommelier de Cervejas e Mestre Cervejeiro?


É muito comum achar que os dois são a mesma coisa, mas apesar de ambos profissionais trabalharem com cerveja, suas atuações são bem diferentes. O mestre cervejeiro está mais ligado à produção das cervejas, já os Sommeliers estão encarregados da comunicação, educação e venda da bebida. Apesar das diferentes atuações, são carreiras complementares, posto que para o fomento do mercado cervejeiro são necessários bons profissionais tanto na produção quanto na educação do mercado voltada para o produto.

 

Quais cursos o Sommelier de cerveja pode fazer para se especializar ainda mais?


Independente da profissão, uma especialização é sempre bem-vinda para ganhar destaque no mercado de atuação. Com o Sommelier de cerveja não é diferente. Hoje já temos inúmeros cursos complementares voltados para a consolidação e o reconhecimento do ensino de qualidade vieram com os demais cursos desenvolvidos, entre eles: Introdução ao como por exemplo especializações em Serviço de Cerveja, em Análise Sensorial e Off-Flavours, em harmonização e o Mestre em Estilos. E quem quiser ir além, tem o renomado Cicerone, que é um certificado internacional que nivela e capacita profissionais de toda a cadeia cervejeira. Mas vou logo avisando que não um certificado fácil de se conseguir, é necessária uma longa avaliação prática e teórica, dividida em três etapas, no Brasil, apenas uma pessoa possui a certificação.


Tem muito Sommelier que acaba virando um “Beer Chato”?


Infelizmente sim, eu mesmo já tive minha fase de “beer chato”, ainda bem que estou curado desse mal. A cerveja é uma coisa tão incrível, que muita gente busca especialização. Mas na busca por saber, muitos acabam seguindo o lado negro da força e transformam o ato divertido e social de tomar uma em um processo burocrático e chato, cheio mimimi e de cagadas de regras de “pode e não pode”. Não sejam esse tipo de pessoa, o Sommelier deve educar e atrair pessoas para o universo das boas cervejas e não criar a sensação que beber cerveja artesanal é algo sacal.


Alguma dica para quem está começando?


A primeira dica é manter a calma, e não desanimar. O mercado nem sempre vai estar com as portas abertas para você, em 8 anos como sommelier de cervejas eu já tive altos e baixos, já ganhei uma boa grana, mas também passei por dificuldade por conta do mercado. Então tenha sempre um plano B para segurar as pontas.

Frequente feiras, congressos, festivais que possam fortalecer seu nome no mercado cervejeiro, já dizia o ditado, quem não é visto não é lembrado. Então apresente-se, conecte-se, faça networking.

Se possível explore outras áreas que contemplam e orbitam o segmento de cervejas, nem tudo diz respeito a trabalhar em cervejaria, bares ou distribuidoras. Então busque ideias e atividades que possam atender outras demandas do mercado.

Continue estudando, a cerveja é um universo, então invista constantemente em cursos novos, leituras e atualizações, falando nisso, começar uma biblioteca cervejeira é sempre uma ótima ideia.

Não fique mendigando cerveja! Fico enjoado quando eu vejo um sommelier dando “carteirada” para ganhar cerveja de graça. Receber uma amostra é muito legal, é uma forma de reconhecimento, então trabalhe em busca disto. Mas não mendigue cerveja, além de não ser nosso ofício, mostra pouco profissionalismo e ainda queima o filme da categoria.

Por fim, e seja positivo, tenha paciência e dê tempo ao tempo, o mercado artesanal tá crescendo e em algum momento tua hora vai chegar.



João Filho é publicitário, especialista em marketing, mestre em administração e Sommelier de Cervejas desde 2013. Atua na área de consultoria, treinamento e educação cervejeira. Assina a coluna de cervejas do Jornal O Povo, foi comentarista de cervejas do quadro saideira da rádio CBN/OPovo, colunista do Clubeer e Portal Sabores. João também foi professor da disciplina de cultura cervejeira na Pós-Graduação de Gastronomia na Unifanor e é um dos idealizadores e professores do curso de Beer Sommelier do Senac/Ce



Quer saber mais? Nos acompanhe no instagram.

My Growler



Vamos juntos?

Vem para o movimento. Beba a liberdade. Viva Lá Revoluciòn!

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo